sexta-feira, 13 de março de 2009

Ângelo e Amália

Ângelo Ceccheto ( filho de Pedro) e Amália Zanellato, meus bisavós, se casaram no dia 19/02/1898 em uma paróquia de Amparo, provavelmente em Entremontes. Nos registros da Curia seus nomes estão grafados examente como escrevi.
Ali também batizaram seu primogênito José, meu avô, em 14/01/1899. No registro do batizado consta que o menino tinha 45 dias, o que me leva a acreditar que meu avô nasceu no final de novembro, embora no seu casamento no registro civil de Tabapuã ele tenha declarado ter nascido em 27/08/1899.
Tanto o casamento de meus bisavós quanto o nascimento de meu avô não foram localizados nos cartórios de Pedreira ou de Amparo, por isso não consegui descobrir em que momento o nome Cecchetto se tornou Chiquetto.
Ângelo e Amália tiveram mais nove filhos, além de meu avô José: Paulo, Fioravante, Cesário, Guilherme, Regina, Anísio, Guerino, Albina e Nilde. Sendo que o mais velho era o José e a caçula, Nilde. Não temos certeza da ordem de nascimento dos demais.
Ângelo faleceu na década de 1940 e foi enterrado em Sebastianópolis do Sul, bem próximo de Votuporanga, cidade em que foi sepultada sua esposa, cujo falecimento se deu por volta de 1959.

Nenhum comentário:

Postar um comentário